Como dominar o uso das cores complementares e harmoniosas

Como dominar o uso das cores complementares e harmoniosas

Antes de mais nada, dominar o uso das cores é uma habilidade essencial para qualquer bom fotógrafo. Para obter proficiência, é necessário um conhecimento básico de cores primárias e cores complementares. Vamos definir no artigo de hoje esses conceitos fundamentais e ensinar como explorá-los para tirar melhores fotos.

O grande físico James Maxwell em 1859 demonstrou que cada cor poderia ser obtida a partir de apenas três feixes de luz coloridos, um vermelho, um verde e outro azul. Assim, ao superprojetar esses três feixes em uma tela branca e dosar cuidadosamente suas intensidades, qualquer cor podia ser obtida. 

Esta é a base da chamada “síntese aditiva”. Essas três cores (vermelho, verde e azul, ou RGB) são chamadas de “cores primárias ”. Somando todas as primárias em suas intensidades máximas, dá origem ao branco. Por outro lado, o preto é a ausência de qualquer luz.

Cores complementares

Primeiro, cada cor primária também tem uma “cor complementar”. Essa cor complementar de uma determinada cor primária é definida como a cor que somada à primária produz a luz branca. Entende-se que as cores complementares para vermelho, verde e azul são ciano, magenta e amarelo, respectivamente. O que um fotógrafo deve sempre ter em mente são simplesmente os pares de cores (fundamentais, complementares):

  • Vermelho / ciano;
  • Verde / magenta;
  • Azul / amarelo.

Ao mesmo tempo, o controle magistral de cores complementares é essencial na composição de uma imagem. A justaposição de cores complementares sempre cria um contraste cromático marcante. Consequentemente, se você deseja destacar um objeto de seu plano de fundo, deve escolher um plano de fundo com a cor complementar do objeto. 

Bons exemplos são as folhas de outono amarelas contra um céu azul ou flores magenta contra a folhagem verde. Sob o mesmo aspecto, o assunto principal chamará imediatamente a atenção do espectador. Por menor que seja o tema principal, se tiver um pano de fundo complementar, sempre será um importante elemento composicional. Normalmente vai chamar toda a atenção.

Cores harmoniosas

Cores semelhantes são harmoniosas e não complementares. Quando apenas cores harmoniosas estão presentes em uma imagem, a cor normalmente não é a atração principal. Bem como outros elementos fundamentais assumem o controle, como forma e textura. Um exemplo pode ser grama verde contra um céu azul. 

Por isso, aqui vai uma dica: se você for tirar uma foto de uma grama verde, a iluminação de fundo produzirá um efeito fantástico, tornando o verde muito vívido e brilhante. Em síntese, lembre-se de que a direção da luz solar também é importante. Tenha cuidado ao fazer composições com cores semelhantes em fotografia em preto e branco. Na maioria das vezes, o que parece claro e bem definido no mundo colorido parecerá confuso e sem brilho em preto e branco.

Por fim, agora você sabe como compor uma imagem altamente contrastante ou, ao contrário, uma imagem harmoniosa. Tudo isso do ponto de vista cromático. Agora é hora da melhor coisa que você pode fazer: experimentar o que você acabou de aprender.

Quer trabalhar com fotografia?

Você já é fotógrafo e quer saber como trabalhar ainda mais com fotografia? Então junte-se ao Fotop. Conheça mais sobre a maior rede de profissionais da imagem do país e descubra novas maneiras de ganhar dinheiro fazendo aquilo que você mais ama. Cadastre-se agora mesmo clicando aqui.

Acompanhe também o nosso perfil no Instagram. Aproveite também para convidar um amigo ou amiga a conhecer o nosso trabalho.

Vantagens da realidade virtual para o setor imobiliário

Vantagens da realidade virtual para o setor imobiliário

O desenvolvimento da tecnologia está atingindo níveis mais elevados hoje em dia. A fotografia também está progredindo com seu desenvolvimento, sua mais recente fronteira tecnológica é a realidade virtual para o setor imobiliário. Ela permite que os planos das casas ganhem vida em formato 3D. 

Você pode usar essa tecnologia para melhorar e aumentar seu negócio imobiliário. Para saber mais sobre a importância da realidade virtual, aqui estão algumas vantagens da realidade virtual para o setor imobiliário.

Realidade virtual alcança mais pessoas

Em primeiro lugar, permite que você alcance um número maior de pessoas. Hoje, de fato, cerca de 95% das pessoas procuram uma casa na internet. Destes, mais de 50% compram as casas que encontraram na internet. Por isso, é muito importante aumentar e melhorar o seu conteúdo online.

Realidade virtual garante maior visibilidade

O tour virtual permite maior visibilidade às propagandas, pois é capaz de dar uma série de informações difíceis de encontrar a não ser com uma visita ao local. Uma maior qualidade do anúncio sempre corresponde a uma maior visibilidade. Ao navegar, o tour virtual imobiliário esclarece dúvidas relacionadas ao layout das instalações, à distribuição dos espaços que sobrariam se você usasse apenas plantas baixas e fotos.

Reduza o tempo de venda

Esses fatores levam à redução dos tempos de vendas. Os clientes que respondem aos tours virtuais são mais filtrados, sabem muito melhor o que querem, já visitaram virtualmente o imóvel que lhe interessa e agora estão prontos para visitá-lo pessoalmente. Isso também permite encurtar o tempo da consulta, pois os visitantes já terão visitado virtualmente o imóvel.

Mostra o projeto

A tecnologia de realidade virtual permite que os agentes imobiliários mostrem espaços que ainda não estão finalizados. Por exemplo, se houver alguma obra de ajuste a ser realizada na casa que ainda não esteja concluída, com a realidade virtual será possível visualizar o resultado final. Além disso, você sabia que mais de 68% das pessoas querem ver como ficariam seus móveis em sua nova casa? Com a realidade virtual, os potenciais proprietários podem visualizar seus móveis nos quartos, tornando-os mais pessoais.

Mantém o negócio na onda das novas tendências

Como já mencionado, a tecnologia está em constante avanço, portanto, para sobreviver no mercado é necessário saber explorar tudo o que o progresso tecnológico tem a oferecer. As pessoas estão se tornando cada vez mais amigas da tecnologia, e é importante que sua empresa também acompanhe os tempos. De fato, mais de 70% dos jovens são positivos sobre o uso da realidade virtual.

Fácil de usar

Uma vez criados, os tours de realidade virtual são fáceis de usar. Eles podem ser vistos usando o capacete para uma experiência visual e sensorial completa. De uma forma ainda mais simples, eles podem ser carregados no youtube, dentro do seu site ou no site que contém os anúncios do imóvel. 

O Fotop conta com tecnologia e profissionais gabaritados para oferecer o que há de melhor em demonstração imobiliária. Você e sua empresa podem contar com produção de vídeos e fotos profissionais, além de acrescentar todo o encanto de um tour virtual em suas casas.

Quer saber mais sobre os nossos serviços? Clique aqui.

Acompanhe também o nosso perfil no Instagram.

O que é bracketing de exposição e como fazê-lo?

O que é bracketing de exposição e como fazê-lo?

O bracketing de exposição é uma técnica simples que fotógrafos profissionais usam para garantir a exposição adequada de suas fotos. Especialmente em situações de iluminação desafiadoras. Quando você expõe para uma cena, o medidor de luz da sua câmera selecionará uma combinação de abertura/velocidade do obturador que ele acredita que dará uma imagem adequadamente exposta.

O bracketing de exposição significa que você precisará tirar mais duas fotos: uma levemente subexposta (com uma compensação de exposição negativa de -1/3EV, por exemplo). E a segunda levemente superexposta (com uma compensação de exposição positiva que pode ser de +1/3EV), novamente de acordo com o medidor de luz da sua câmera.

Quando ocorre e por que fazer o bracketing?

A razão pela qual você faz isso é porque a câmera pode ter sido ‘enganada’ pela luz (muita ou pouca) disponível e seu assunto principal pode estar super ou subexposto. Ao tirar essas três fotos, você está se certificando de que, se esse for o caso, você teria compensado adequadamente.

Por exemplo, digamos que você está fotografando uma cena em que há uma abundância de luz ao redor do assunto principal (por exemplo, na praia em um dia ensolarado ou cercado de neve). Nesse caso, usando a medição de Média Ponderada, sua câmera pode ser ‘enganada’ pela abundância de luz e expô-la fechando a abertura e/ou usando uma velocidade de obturador mais rápida (assumindo que o ISO é constante), com o resultado de que o assunto principal pode estar subexposto. Ao tirar uma foto extra com uma leve superexposição, você estaria de fato superexpondo os arredores, mas expondo adequadamente o assunto principal.

Outro exemplo seria o caso em que o ambiente pode estar muito escuro e a câmera expõe a falta de luz abrindo a abertura e/ou usando uma velocidade de obturador mais lenta (assumindo que o ISO é constante), então o assunto principal pode ser superexposto. Ao tirar uma foto extra com uma leve subexposição, você estaria de fato subexpondo os arredores, mas expondo adequadamente o assunto principal.

Agora, a maioria das câmeras digitais tem escalonamento automático de exposição, o que significa que, se você selecionar essa opção antes de tirar a foto, a câmera tirará automaticamente três fotos para você: 

  • Uma que ela acha que está perfeitamente exposta; 
  • A segunda ligeiramente subexposta; 
  • A terceira ligeiramente superexposta.

Quando usar o bracketing?

Você deve usar o bracketing de exposição sempre que sentir que a cena é desafiadora (muitos destaques ou sombras). No que diz respeito à iluminação, por exemplo, o pôr do sol geralmente é melhor tirado levemente subexposto. Assim, use o bracketing de exposição lá ou sempre que quiser ter certeza de que não expor indevidamente uma foto fabulosa.

Lembre-se, você não está mais usando filme. Então não há realmente nenhum desperdício de fotos (a menos que você esteja severamente limitado pelo tamanho da sua mídia de armazenamento).

Devo guardar o excesso de fotos?

A resposta é sim. Se o armazenamento permitir, guarde todas as três fotos até chegar em casa. Depois, carregue-as no seu PC e em um software de edição de imagens, como o Photoshop. Ao usar a funcionalidade de camadas do programa (ou funcionalidade semelhante de outro software de edição de imagem), você pode carregar todas as três fotos em camadas diferentes. Em seguida, apague cuidadosamente a parte subexposta ou superexposta de uma ou mais camadas para terminar com um tomada final onde tanto o assunto principal quanto os arredores estão devidamente expostos.

Essa funcionalidade do Photoshop permite fotografar em situações de iluminação muito extremas, onde há muitas partes em diferentes intensidades de luz e sombras. Isso faz com que você perca detalhes nos realces e nas sombras. Nesse caso, você pode precisar de mais de duas fotos extras para obter detalhes nas diferentes partes. 

Sem mover a câmera (um tripé é essencial aqui), tire quantas fotos precisar, expondo as diferentes partes que deseja que os detalhes fiquem visíveis. Então você carregaria todos eles no Photoshop, cada um em sua própria camada, e apagando as partes sub e superexpostas, tornando assim, o processo muito mais prático.

Usado criteriosamente, o bracketing de exposição é uma técnica simples que pode garantir a exposição adequada de uma situação de iluminação difícil. 

Quer trabalhar com fotografia?

Você já é fotógrafo e quer saber como trabalhar ainda mais com fotografia? Então junte-se ao Fotop. Conheça mais sobre a maior rede de profissionais da imagem do país e descubra novas maneiras de ganhar dinheiro fazendo aquilo que você mais ama. Cadastre-se agora mesmo clicando aqui.

Acompanhe também o nosso perfil no Instagram. Aproveite também para convidar um amigo ou amiga a conhecer o nosso trabalho.

Vantagens da fotografia 360° para sua estratégia de marketing

Vantagens da fotografia 360° para sua estratégia de marketing

Atualmente, muitas empresas usam a fotografia 360° em seus canais de mídia social ou em seus sites. Você pode ver facilmente essas fotos nos sites de um hotel ou local. Desde o início, os empresários atraem clientes apresentando produtos de forma mais visível por meio de conteúdo fotográfico em 360°. 

Ele pode criar experiências memoráveis ​​e interativas para os clientes que manterão as pessoas por mais tempo em um site. Além de quebrar a barreira do limite das imagens usuais, a fotografia 360° permite que as pessoas sintam o espaço como se estivessem realmente no lugar. Assim, a experiência incentiva os clientes a comprar os produtos ou serviços. 

Melhor compreensão do espaço

Primeiro, como mencionado, empresas como hotéis, companhias aéreas, canteiros de obras e locais de eventos estão usando a fotografia 360° como ferramenta de marketing. Eles exibem seus produtos em seus sites e dão a seus clientes a oportunidade de verificar o espaço com antecedência. 

Uma fotografia de 360° ajuda as pessoas a entender melhor sobre as mercadorias do que 20 imagens comuns. Também melhorará a visão dos clientes e facilitará a imersão no espaço. Os clientes terão um vislumbre do que receberão antes mesmo da compra. 

Por exemplo, os hotéis podem usar a fotografia 360° para atrair clientes e levá-los em tours virtuais pelos seus diferentes espaços internos. Os potenciais clientes podem experimentar o local, serviço e produto já em casa e obter uma melhor compreensão antes de reservar. 

Aumentando a fidelidade do cliente com a fotografia 360°

As empresas publicam novos conteúdos regularmente em suas plataformas de mídia social para manter os clientes informados. Quanto mais eles envolvem seu público, mais conversão eles obtêm. Dá a impressão de que você está sempre no mercado e pronto para ajudar seus consumidores sempre. 

Portanto, quando você tem novos produtos, como salas ou locais reformados, o upload das imagens em 360° pode aumentar o envolvimento com as pessoas e ainda mais a fidelidade e a satisfação do cliente. Porque os clientes confiam mais nas empresas que fornecem regularmente as últimas atualizações e tendências. E seria ainda melhor mostrar a eles imagens 360° mais visíveis e claras para construir relacionamentos mais fortes com seus clientes. 

Reforço da competitividade

Imagine que há dois hotéis semelhantes que você precisa escolher. Um fornece imagens 360° de seus quartos e o outro tem apenas fotos regulares. Qual deles seria mais confiável? Provavelmente aquele com fotos 360°. Como tal, usar a fotografia 360° como ferramenta de marketing aumenta a competitividade geral. Em termos de conhecimento de produtos e serviços, os clientes em potencial escolherão uma empresa que mostre seus produtos melhor do que seus concorrentes.

Por fim, como já mencionado, o compartilhamento de conteúdo 360° nas mídias sociais também seria útil para atrair clientes em potencial e obter vantagem competitiva. Porque os clientes poderão examinar os detalhes em suas plataformas de mídia social e saber o que devem esperar de seus produtos e serviços. 

A fotografia 360° Aprimorando os resultados de pesquisa do google

A implementação de imagens 360° em seus sites pode aumentar sua visibilidade na pesquisa do Google, bem como no Google Maps. Depois de incorporar seu conteúdo 360° no Google Maps, os usuários podem fazer um tour virtual completo, vendo dentro e fora do local ao verificar o Street View. Isso significa que as pessoas não precisam visitar seu site deliberadamente e verificar as imagens em 360°. Em vez disso, eles podem ter acesso fácil e natural às suas imagens em 360° usando o Google Maps.

O Fotop conta com tecnologia e profissionais gabaritados para oferecer o que há de melhor em demonstração imobiliária. Você e sua empresa podem contar com produção de vídeos e fotos profissionais, além de acrescentar todo o encanto de um tour virtual em suas casas.

Quer saber mais sobre os nossos serviços? Clique aqui.

Acompanhe também o nosso perfil no Instagram.

Zoom digital vs zoom óptico

Zoom digital vs zoom óptico

A câmera digital é apenas um avanço tecnológico da câmera analógica convencional. Assim, todos os componentes da câmera analógica são atualizados ou alterados para trazer algumas melhorias. O tema do texto de hoje é analisar e desvendar a alteração e fazer uma comparação entre o que era este que é um dos componentes mais críticos de uma câmera: o zoom.

Mas antes de fazer uma comparação é importante discutir o significado do assunto. Uma lente zoom tem mais do que alguns componentes de vidro portáteis dentro dela. Ao ajustar esses componentes, a distância focal da lente se altera. Modificar a distância focal altera a distância de visão e reduz o campo de visão, e a imagem projetada parece maior.

Assim, fica claro que tanto o zoom óptico quanto o zoom digital são componentes ​​para ampliar uma imagem, funcionando em princípios fundamentalmente diferentes e permitem resultados únicos. Em geral, os zooms ópticos sempre produzem uma imagem muito mais fina e avançada do que o zoom digital.

Funcionalidades do zoom digital e óptico

Observando as funções, as câmeras digitais oferecem zooms ópticos que funcionam da mesma forma semelhante a uma lente zoom de uma câmera analógica convencional. Uma lente convencional acumula raios de luz que são projetados sobre uma porção de um filme, e neste caso de um sensor óptico de câmera digital. A distância da lente do ponto de foco onde todos os raios de luz convergem é a distância focal da lente. 

Ao contrário do zoom óptico, o zoom digital funciona variando os pixels na imagem final após a captura da imagem. Por isso, a fotografia se amplia com o mesmo número de pixels coletado. A única coisa que muda são os raios de luz projetando sobre os sensores ópticos para descobrir esses pixels.

Zoom melhor que o outro é fato ou mito?

Primeiro, é uma intuição comum que as lentes ópticas são muito melhores do que as digitais. A razão é que os zooms das câmeras digitais são mais propensos a aplicativos de computador do que simplesmente interações e conhecimentos do profissional. 

Do mesmo modo, também é um fato que os fotógrafos iniciantes acham mais útil lidar com um zoom digital e também sua natureza amigável ao computador. Lá, o computador realiza as intrincadas tarefas de encontrar alguma aproximação equilibrada das cores que o pixel pode assumir ao capturar as imagens ou fotografias. Muitos algoritmos existem nesta área, mas talvez o algoritmo mais usado envolve olhar para os pixels que são quase como vizinhos e chegar a uma espécie de média.

Por fim, a verdade final permanece que é inútil comparar os dois tipos. Talvez seja mais lógico comparar zoom óptico com zoom óptico e zoom digital com zoom digital. Ambos os dois tipos de zoom, o óptico e o digital, têm algumas qualidades boas e ruins. As duas têm alguns recursos extras e preferências sobre o outro. Por isso a comparação é errada pois não há parâmetro de análise entre eles.

Quer trabalhar com fotografia?

Você já é fotógrafo e quer saber como trabalhar ainda mais com fotografia? Então junte-se ao Fotop. Conheça mais sobre a maior rede de profissionais da imagem do país e descubra novas maneiras de ganhar dinheiro fazendo aquilo que você mais ama. Cadastre-se agora mesmo clicando aqui.

Acompanhe também o nosso perfil no Instagram. Aproveite também para convidar um amigo ou amiga a conhecer o nosso trabalho.

Pin It on Pinterest